segunda-feira, 23 de março de 2009

Delírio



Máquina de vidro. Suave mecanismo transparente. Puro em seus reflexos, sincero em seu funcionamento, deixa transparecer tudo o que traz por dentro. Cristal em luz ofuscando a mente, aprofunda os sonhos e prolonga a visão. Máquina sem cor, máquina brilhante, reluz e traz cores qual um diamante. Máquina, máquina. Arco-íris invisível que traz a saudade esquecida, saudade em cacos que ressurge com a vida. Que sua mecânica simetricamente planejada se alie à beleza de seu sentimento incolor. Máquina, máquina.

4 comentários:

Menin@ disse...

Que liiiindo!!! *-*
Muito, muito!
:D

Gabriel Seabra ' disse...

isso é MUITO profundo, e magicamente lindo.

Nicole disse...

Hey, girl! Você por lá, quanto tempo.. hehe
Contarei sim, o livro é ótimo. ;)

E o que você escreveu também é ótimo. =)

danielle danelon disse...

Lindo texto, lindas palavras até quando está apenas falando sobre máquinas *-*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...