sexta-feira, 25 de abril de 2008

Reticente

Queria eu sofrer de verborragia e poder escrever páginas e mais páginas de textos tão grandes que dessem até preguiça de ser lidos.Queria eu poder sofrer de compulsão febril por escrever,a ponto de se tornar algo preocupante e do qual eu dependesse totalmente.Mas as idéias fluem com tanta rapidez que eu-mesma não consigo acompanhar meu ritmo,e no fim só 10% do que planejei acaba sendo aproveitado.Isso causa uma certa sensação de limitação,principalmente porque se relaciona diretamente com palavras,meu amor platônico.Palavras,que podem machucar,enternecer,expandir,aconchegar...e, no meu caso,ampliar minha percepção de liberdade.Pra mim,pessoa considerada "quieta",as palavras são a salvação,mas ao mesmo tempo,traiçoeiras.Contatos diretos só são válidos com quem vale a pena,então as palavras devem ser muito bem escolhidas.E é aí onde mora o perigo.

Queria eu não poder passar um só dia sem escrever pelo menos uma linha,e e esperar que o resto da vida fosse assim.

Queria eu poder entender por que eu tive necessidade de escrever isso que

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...