domingo, 20 de agosto de 2017

Phil Lynott eterno.

Se estivesse vivo, Philip Parris Lynott (baixo vocal da banda Thin Lizzy) completaria hoje 68 anos. 

Uma das maiores inspirações da minha vida, tanto musicalmente quanto no estilo ♥

No que depender de mim, nunca será esquecido.

Triste, mais uma vez.

E Jerry Lewis se foi.

Eu sabia que ele estava doente e bem idoso. Mas como, sempre, nunca estamos preparados pra notícias assim.

Ele era um dos meus comediantes favoritos. Meu primeiro crush em um famoso, rs.

Escrevi sobre ele nesse post aqui, de 2012.


Saudades.

sábado, 8 de julho de 2017

Uma grande dor

Perder um ente querido é uma das dores mais profundas que existem nessa vida.

Mesmo sabendo que isso poderia acontecer, é sempre presente a sensação de que não estamos preparados...

Eu acabei de perder minha avó materna, que esteve ativamente presente em minha vida desde que nasci.
Devo a ela, inclusive, o meu nome.
Sinto que um pedaço de mim partiu junto.

Eu planejava escrever um texto grande e completo sobre toda sua importância e peso em minha história, em tantos momentos importantes, etc.
Mas a dor é tão forte e recente que isso se tornou algo impossível, pelo menos por enquanto.

Desde essa perda, só consigo pensar numa música do George Harrison que traduz um pouco do que sinto.
Dói muito agora, mas tenho de aceitar que tudo nessa vida é passageiro. Nada ficará para sempre...
All things must pass. It's not always gonna be this gray.


O nascer do sol não dura a manhã toda
Um céu carregado de nuvens não dura o dia todo
Parece que meu amor está acabado e partiu sem nenhum aviso
Não será sempre cinza assim

Tudo deve passar
Tudo deve ir embora

O por do sol não dura a tarde toda
Uma mente pode soprar essas nuvens pra longe
Depois disso, meu amor está acabado e deve ir embora
Não será sempre cinza assim

Tudo deve passar
Tudo deve ir embora
Tudo deve passar
Nada na vida pode durar pra sempre
Então, devo seguir meu caminho
E encarar um novo dia

A escuridão só fica durante a noite
De manhã vai desaparecer
A luz do dia é boa em chegar no momento certo
Não será sempre cinza assim

Tudo deve passar
Tudo deve ir embora
Tudo deve passar
Tudo deve ir embora 

quarta-feira, 14 de junho de 2017

10 anos de blog!!

Inacreditável! 

Duas coisas, na verdade, são inacreditáeis: 

1ª meu blog ter completado 10 anos em maio
2ª eu só ter percebido isso agora.

Pois é, só fui perceber este "bloganiversário" quando estava pensando no meu próprio aniversário (que já é semana que vem!). Incrível como o tempo passou rápido. Lembro como se fosse ontem como esse lugar da "Garota de lugar nenhum" começou.

Eu tinha (quase) 17 anos, estava no 3º ano do Ensino Médio, não tinha computador em casa (meus pais eram meio contra tecnologia) e, por isso mesmo, adorava freqüentar LanHouses. Tinha acabado de descobrir as "maravilhas" do mundo blogueiro e achava muito legal a idéia de poder ter um lugar próprio para escrever meus pensamentos.

Na época eu não tinha muita noção de como tudo funcionava. O layout era bem basiquinho e sem graça; foi com o tempo e com a ajuda de umas aulas de HTML que fui aprendendo cada vez mais como costumizar o visual da página e adicionar coisas com meu estilo. 

Por muito tempo escrevi sobre coisas bem pessoais e tive pessoas legais que vinham aqui, interagiam, deixavam comentários e eu retribuia comentando em seus respectivos blogs. Depois, as visitas foram diminuindo e fui desanimando um pouco. Quando a onda de blogs ultra famosos esteve no auge, me senti horrível com o que escrevia aqui, achando que eu nunca chegaria a conseguir um grande alcance com as coisas aleatórias que postava (hoje em dia nem sei por que me preocupava tanto com esse tipo de coisa), e isso teve um grande impacto na minha já decrescente vontade de postar. Isso explica muito as idas e vindas que tive, ativando e desativando essa página várias vezes ao ano. Demorou até entender que meus gostos e pensamentos não são assim tão populares (apesar de sempre ter alguém por aí que possa se interessar pelas mesmas coisas que eu) e assumir esse meu viés sui generis

Cheguei então agora ao ponto de assumir que o gosto mesmo é de postar sobre o que me interessa no momento, independentemente do que seja (e na maioria das vezes é sobre algo relacionado à música) e é assim que continuará sendo. 

Nesses 10 anos que passaram, muita coisa mudou em minha vida, mudei, mas ao mesmo tempo, continuo a mesma. 

E isso é ótimo.

Parabéns ao blog!

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Mixtape #11 - It's only love! ♥

Praticamente um ano depois da última vez que postei uma mixtape, cá posto hoje essa nova listinha de músicas relacionadas ao amor e ao dia dos namorados.

Pensei em montá-las numa sequência que soasse como uma historinha: uma pessoa falando à outra que quer que ela a queira ("I want you to want me"), seguida dela contando o "segredo" - não tão secreto - de que ela a ama ("Do you want to know a secret?") e afirmando que precisa dela em sua vida ("Got to get you into my life"), reafirmando que a quer ("I want you"), pedindo uma chance ("Take a chance on me"), dizendo que foi criada para amá-la ("I was made for lovin' you"), se surpreendendo após a tão esperada conquista ("Maybe I'm amazed"), agradecendo à pessoa amada o quão feliz ela a fez ("You Made Me So Very Happy") e terminando essa coisa toda com a explanação poética do amor real ("Real Love")!

Download AQUI

Cheguei a pensar em colocar um final mais triste, com a música "No reply" do Genesis, onde o interlocutor reclama da falta de resposta da pessoa amada (dando a entender, na minha historinha, que a pessoa acabou ficando no vácuo, hehe), mas achei isso meio desnecessário, afinal, o amor feliz é sempre a melhor escolha, por mais bobo que pareça (pois, como já disse Paul McCartney: "Love isn't silly at all!") ♥

Então, é isso. 
A capa cafonérrima foi intencional 😀


quinta-feira, 1 de junho de 2017

"It was 50 ago today...

...Sgt. Pepper taught the band to play"

E nada mais foi o mesmo desde então.

Quando ouvi o Pepper's pela primeira vez, eu tinha acabado de completar 12 anos e o disco 35. Foi inacreditável, nenhum outro disco me causou um impacto tão grande como esse. Posso dizer com toda certeza que nunca mais fui a mesma depois de ouvir essa obra de arte. 15 anos depois da primeira vez que o ouvi e completando hoje os 50 anos do aniversário desse álbum maravilhoso, mantenho as mesmas impressões que tive: esse é um dos melhores discos da história da música mundial (e o melhor de todos para mim!).

Esse disco definitivamente marcou a minha vida. Impossível ouvir uma música só. Pra mim, é uma experiência tão especial que, se escolho ouvi-lo, SÓ ouço ele do início ao fim, sem fazer mais nada em paralelo. Sei a letra de todas as músicas de cor 💗


E eu quase morri do coração quando vi esse vídeo do lançamento da edição de aniversário, principalmente por ele começar com a minha faixa preferida: "Getting Better"!

Nós na Beatlemania Experience, ano passado.

domingo, 1 de janeiro de 2017

Flashback de 2016

Como muita gente anda dizendo, 2016 foi um ano bem complicado para todos nós. Mas, para mim, até que aconteceram coisas legais. E como fazia muito tempo que eu não postava um flashback do ano que se passou, resolvi voltar a "tradição":

Ganhei um par de ingressos para o show de Yngwie Malmsteen 

Meu marido é um grande fã do guitarrista sueco Yngwie Malmsteen desde antes mesmo de eu nascer. Então, quando ficamos sabendo que ele faria show aqui em São Paulo, claro que nos animamos a ir. Assim que eu soube que a rádio Kiss FM, no programa "Bem que se Kiss" do Bruno Sutter (aquele mesmo que interpretava o Detonator e fazia o programa Rocka Rolla na MTV em que participamos em 2012), faria sorteio de ingressos do show dele, encasquetei com a idéia: eu faria tudo o que fosse possível para conseguir um par desses ingressos de presente pro Nelson, até como forma de retribuição por ele ter me apoiado incondicionalmente quando teve show do Paul McCartney e também Ringo Starr.
E assim foi: todas as quintas do mês anterior do show lá estava eu ligada no rádio e conectada no livestream deles no Facebook, pronta pro momento em que Bruno faria perguntas relacionadas à obra de Malmsteen; quem respondesse mai rápido ganhava. Detalhe: eu não conhecia quase NADA de Malmsteen (tirando agora que to lendo uma biografia dele, hihi), então eu me valia do Nelson que também estava ouvindo o programa (no trabalho dele) e estava online no telegram pronto pra me ajudar a responder. Além disso eu também fiquei com abas e abas do navegador abertas em todo o tipo de coisa relacionada a ele: listas dos discos da Wikipedia, lista com nome dos membros das bandas, etc. 

Até que isso aconteceu:


Foi tudo tão rápido que nem eu acreditei: assim que ele falou o nome do disco eu já abri na Wikipedia e copiei o nome da música, crente que alguém já tinha sido mais rápido que eu. Até o Nelson demorou uns segundos a mais para me mandar a resposta, tanto que quando ele mandou, o Bruno já tinha falado meu nome! Fiquei muito feliz, demorou pra cair a ficha!

Então, no dia seguinte, fomos à rádio buscar meu prêmio:


E ainda tiramos uma foto na maquininha que fica em frente ao elevador deles:

Muita bochecha em uma única foto
No dia do show chegamos super cedo e conseguimos ficar literalmente aos pés dele, foi muito legal:

video


Comemoramos o aniversário da minha mãe numa festa de Rockabilly

Minha "véia" completou 50 anos e quis comemorar de um jeito diferente, então fomos com ela e mais algumas amigas num bar que tem festa de Rockabilly uma vez por mês. Nelson e eu morremos de vergonha de dançar, mas foi bem legal.




Visitamos a Beatlemania Experience

Como dito num post anterior, visitamos essa exposição maravilhosa que infelizmente terminou de forma tão abrupta. Foi maravilhoso, claro.



Fomos à Expo Music

Fui à Expo Music pela primeira vez em 2007 e depois disso vamos sempre que possível. É basicamente uma feira com stands de marcas de instrumentos musicais, equipamentos e áudio/iluminação para shows, assim como tem workshops e pocket shows de artistas de várias vertentes da música. Sempre gostamos muito de ir, Nelson principalmente para ver as guitarras. Esse ano teve pouca coisa nova, ainda mais porque mudaram o local para um centro de exposições menor, mas mesmo assim valeu à pena. Tinha a guitarra do George Harrison no stand da Fender!



Fomos ao show de Sá & Guarabyra e conheçemos eles no camarim 

No começo do ano Nelson fez amizade com o empresário da dupla (que eu ouço e curto desde criança!), então, quando eles vieram à minha cidade se apresentar, fomos convidados a ir e conhecê-los! Apesar de ter me dado uma leve crise de ansiedade antes (que quase me fez desistir de tudo em cima da hora), foi tudo maravilhoso, eles foram muito simpáticos e o show foi lindo, como não poderia deixar de ser.



Outras coisas mais aconteceram, mas basicamente essas foram as mais memoráveis. Torçamos pra que 2017 seja um ano muito bom para todos nós!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...