quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

ABBA, a biografia

Meu crush pelo ABBA continua firme e forte, então... bem, acho que isso pode ser considerado muito mais do que uma simples "quedinha": já tenho esses suecos como mais uma banda na lista top 5 das que mais gosto (quer saber como é essa "lista"? 1º lugar: Beatles [sempre!], 2º Thin Lizzy, 3º The Band, 4º ABBA e 5º Suzi Quatro ♥ - só agora listando essas bandas percebi que são todas de nacionalidades diferentes, haha!).

Coincidentemente ano passado, logo no mesmo período que declarei meu gosto por ABBA, dei de cara com a biografia deles em uma livraria, enquanto procurava por livros didáticos. Fiquei tão empolgada que até postei no meu instagram:

 foto publicada por Isabela Lennon (@belalennon) em

Mas, como eu disse, estava procurando por outros livros, então não tive condições de comprá-lo naquele momento. Então, como boa filha chata que sou, pedi esse livro como presente de aniversário para minha mãe.

E assim foi.


Uma foto publicada por Isabela Lennon (@belalennon) em

Só que só tive tempo suficiente para lê-lo devidamente do fim do ano passado pra cá; terminei a leitura há pouco tempo e só posso dizer que: amei, amei, amei, de verdade.

Vendo todos os clipes/documentário possíveis eu já tinha suposto mais ou menos como era a dinâmica dos casais como banda: as "meninas" participando mais das gravações em si e os "rapazes" se envolvendo à fundo no processo de composição/produção, etc. E foi bem assim que o livro documentou. Além disso, já havia percebido, em apresentações, as diferenças entre Frida ("a morena/ruiva") e Agnetha ("a loira): enquanto a primeira, na maioria das vezes, se mostrava sorridente e descontraída em frente ao público, a segunda parecia mais reservada. Bingo, outra coisa que o livro confirma.

A narrativa começa introduzindo o já conhecido "desafio" que fãs contemporâneos do ABBA enfrentam: conseguir vê-los e/ou fotografá-los todos juntos em algum evento. São pouquíssimas as oportunidades de algo assim acontecer, principalmente porque Agnetha raramente é vista em público (edit: recentemente eles se encontraram! Fiquei besta quando vi esse vídeo AQUI). E é dessa forma, apresentando tal curiosidade da antiga banda, que o autor nos introduz às historias individuais de cada membro antes da fama mundial.Primeiro com Björn, depois, Benny, Ann-Frid e enfim, Agnetha, nesta sequência. Cada um com sua infância/adolescência específica, cheias de idas e vindas, e suas carreiras musicais já bem sucedias na Suécia antes mesmo do ABBA: Björn com sua banda Hootenanny Singer, Benny com a Hep Stars e Frida e Agnetha em suas respectivas carreiras solo. Paralelamente o autor apresenta também uma breve narração da vida de Stig Anderson, o qual se tornaria seu empresário.

O livro continua narrando as influências musicais dos membros, como a personalidade de cada um impactou em seu trabalho como grupo, a relação dos casais Benny/Frida Björn/Agnetha, a luta para conseguirem participar do festival Eurovision e sua merecida vitória (acarretando no início de sua fama ao redor do mundo), a inesperada loucura dos fans australianos pela banda, o processo criativo, as gravações e muitas outras coisas... enfim, o autor foi bem conciso e inteligente narrando tantos detalhes sem ficar maçante ou repetitivo.

Pessoalmente acho difícil eleger um trecho específico como favorito mas, nas linhas gerais, os que mais me interessei foram os relacionados ao processo de criação e gravação das músicas, além dos trechos que falavam especificamente sobre Agnetha: fiquei abismada com o quanto me identifiquei com a personalidade dela: extremamente autocrítica, insegura, cada vez mais reservada, de personalidade forte e, infelizmente com fobia de multidão (ironia) e de voar. Em algumas partes cheguei a rir nervosamente, porque a descrição se encaixava demais comigo, hehehe.

Todo esse livro me fez amar mais ainda essa banda tão complexa e incrível. Algo que achei muito legal foi que, a cada dado, nome ou pessoa que o autor citava, eu pesquisava na internet para ter uma ideia mais ampla do que ele falava; isso me ajudou muito a tornar a leitura completa. 

Se antes eu tinha uma certa relutância em admitir que gosto de ABBA, hoje posso me considerar fã com todo orgulho. E assim posso dizer que "ABBA: a biografia" é um livro maravilhoso. Dando uma nota, vale ♥♥♥♥♥ (coraçõeszinhos sim, porque sou brega, haha).


Uma foto publicada por Isabela Lennon (@belalennon) em

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...