domingo, 23 de novembro de 2014

Olha o Síndico!

Tirei da página oficial do filme
Minha casa sempre foi muito musical (apesar de ninguém saber tocar nenhum instrumento). Meu pai sempre ouviu muito Rock (conta ele que eu quando baby adorava dormir ouvindo Deep Purple e ficava saltitante ao som de Suzi Quatro) e minha mãe mais pro lado da MPB. Eles aliás se conheceram num salão de Rock antigo aqui de Sampa (mas essa história fica pra outro dia...).

Fato é que sempre ouvimos de "tudo" dentro desses estilos. Lembro sempre que minha mãe cantava muitas músicas antigas pra mim e minha irmã. A maioria, claro, de artistas já falecidos. Mas uma das músicas que eu mais gostava quando ela cantava era com o trecho: "tomo um guaraná, suco de caju, goiabada para a sobremesa!" (ela sempre cantava isso na hora do lanche, pois nosso suco preferido era de caju, haha!). Perguntei pra ela quem cantava isso, e ela disse: "ah, o Tim Maia. Ele ainda faz shows por aí!", e eu pensei, feliz: "nossa, pelo menos um artista desses que ela canta que ainda está vivo!!". Isso foi em 1996. 

Então, no início de 1998, estava eu domingo à noite trancada de castigo fazendo lição (que era pro dia seguinte e eu tinha enrolado pra fazer...) e meus pais assistindo Fantástico na sala. Um tempo depois, minha mãe veio dizendo que tinham acabado de falar que o Tim tinha morrido. E a primeira coisa que pensei foi: "puxa, justo ele, que eu achava legal por ainda estar vivo!". Apesar de eu ter menos de 8 anos nessa época, fiquei bem chateada com isso (lembro até que nesse dia o Jorge Ben fez um show e encaixou "W Brasil" no repertório como forma de homenagem ao Tim...).

Os anos passaram, fui conhecendo a história do "síndico" a fundo e curtindo cada vez mais. Algumas das minhas músicas preferidas são "Réu confesso", "Festa de Santo Reis", "Lábios de mel" e "Acenda o Farol" e muitas outras. O que sempre me chamou muito a atenção no Tim foi seu temperamento explosivo, exigente e até meio rabugento (rola muita identificação da minha parte, saca? Haha!). Lembro quando lançaram o "Por toda a minha Vida" dele, o livro "Vale Tudo" (que está na minha meta de leitura desse ano, mas ainda não li, shame on me!) e o musical (que fiquei obviamente doida pra ver, mas money que é good nóis num have, unfortunately).

Então, quando soube do filme e vi o trailer, endoidei. Parecia ser muito bem feito. Aí, dia 10/11, no festival "Projeta Brasil", tivemos a chance de conferir a tal cinebiografia.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

"Isabela Vampirella"

Como todo mundo sabe, dia 31 de outubro foi Halloween; e eu, que nunca antes participei de nada desse tema (e até então nem tinha me ligado muito), esse ano resolvi que queria ir à uma festa à fantasia. Não sabia onde e nem o que vestir, só sabia que queria. 
Até que, para minha alegria, fui convidada via facebook para uma festa de Halloween de um bar aqui da minha cidade. Lógico que adorei e me pus a pensar no que meu marido e eu vestiríamos.

Cheguei a cogitar usar algum tipo de fantasia de casal combinando, como essas que a gente vê pelas internets da vida, mas não estava a fim de gastar muito em trajes que só seriam usados uma vez, então optei por algo mais "simples". Pro meu marido cheguei a considerar algo como Secos e Molhados, Alice Cooper, banda Joelho de Porco ou até mesmo Beetlejuice. Mas, no final, a idéia "original": KISS!! Haha! Lógico que logo percebemos que seria quase impossível reproduzir a armadura típica dos caras, mas minha sacada genial (modéstia à parte, cof cof) foi lembrar do disco "Dressed to Kill", em que eles usam roupas sociais (algo mais do que presente no guarda roupa do marido!). Perfeito!

Para mim, pensei em coisas como caveira mexicana, zumbi, boneca macabra e Mortícia. Mas no final, aproveitando um vestido antigo que estava parado no armário, escolhi me vestir de vampira (e assim também poder usar uma maquiagem meio gótica, como sempre quis experimentar, haha!). 

Então, o resultado da minha "vontade" de Halloween foi esse:

sábado, 8 de novembro de 2014

Mixtape nº 7 JOY!

                                               

(Download AQUI)


Passei um bom tempo sem postar, simplesmente porque não senti vontade de dizer nada ( e também porque achei que era melhor deixar meus pensamentos aqui comigo guardados). Ainda me sinto num vácuo mental (mentira, é só preguiça/falta de inspiração mesmo), mas pelo menos tenho uma Mixtape nova.

Na verdade fiz essa lista e publiquei no meu 8tracks há um certo tempo, num dia em que estava meio chateada e, pra ver se me alegrava um pouco, procurei reunir músicas que me animam.

É isso aí, espero que gostem.


Bônus: essa música aqui não está na Mix, mas tenho ouvido à exaustão e me deu vontade de compartilhar...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...