terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Músicas que me dão uma "coisa"

Sabe aquele sentimento de "saudade de sei lá o quê" que a gente sente quando ouve uma música? Pois é, ultimamente tenho sentido muito isso com essas aqui:






  
Antes que algum boboca curioso pergunte: "ué, mas ela é fã dos Beatles, cadê eles nessa relação?" já vou logo dizendo: não é porque sou fã dos Fab Four que vou deixar de ouvir e/ou conhecer o som de outras bandas, ok? ;)

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

SHOW DO RINGO!!!! 12/11/2011

Apesar de já ter se passado mais de um mês desde o dia em que vi o baterista dos Beatles ao vivo e a cores, ainda assim quero postar aqui o que esse dia representou para mim.

Naquele fatídico 12 de novembro, acordei às 6h da matina sem nenhuma vontade de sair de casa tão cedo. Então voltei a dormir. Acordei às nove e pouco e morrendo de preguiça de ir logo para o show. No fundo eu sentia que chegar cedo não adiantaria muita coisa. Mas, no fim, acabamos, Nelson e eu, saindo de casa lá pelas 11h30m.

Chegamos ao Credicard Hall ao meio dia e pouquinho. Tinha ainda pouca gente na fila, e isso começou a me animar um pouco mais. Com o tempo a fila foi enchendo, óbvio, e nós lá, numa boa.


O casal mais lindo do mundo esperando na fila!

Após umas duas horas, fomos nos dando conta de que a fila estava crescendo muito mais na nossa frente do que atrás de nós. Era aquela velha e maldita história de neguinho chegando depois, encontrando algum amiguinho no meio da fila e pedindo: "aaah, posso ficar com vocêêêê aqui na fila? Tem muita gente lá atrás!" e a gente (que tinha chegado BEM ANTES) só se ferrando nisso tudo. Quanto mais o tempo passava, mais eu ficava estressada com a situação. Quanta falta de respeito! Sem contar que os seguranças estavam cagando e andando não demonstravam se importar muito com o que o pessoal estava fazendo. Mas ainda bem que eu tinha meu marido lindo ao meu lado para aquietar meu facho.


A fila pro show

O tempo passou e eu, imaginando que ficaria atrás deum monte de gente folgada e acabaria nem vendo nada do palco, já estava perdendo os ânimos de assistir o show.

Então, na hora certa, "soltaram" a fila. Digo soltaram porque aquilo foi literalmente o estouro da boiada. Achei tudo aquilo ridículo, mas como eu já estava na fila, não podia mais desistir. Beijei o Nelson (que ficou do lado de fora, pois só tínhamos comprado ingresso pra mim) e fui seguindo o fluxo doido da fila. Passei por vários seguranças, fui revistada e passei pelos portais daquela merda de Credicard Hall. Logo dei de cara com um salão enorme, que parecia a entrada de um cinema, com balcão vendendo pipoca e tudo mais. Como nenhum segurança informou como chegar à pista do show, todo mundo estava correndo naquele salão feito umas baratas doidas, inclusive eu. Essa foi uma cena cômica, admito.

(eu estou rindo disso nesse exato momento)

Então, enfim, achei a escada de acesso. Passei por mais dois seguranças e tive que mostrar pela milionésima segunda vez meu ingresso. Em seguida, olhei para a pista lá em baixo: ELA AINDA ESTAVA QUASE VAZIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Não sei bem como se deu esse milagre, mas acho que, na hora da revista, muita gente ficou pra trás por um motivo ou outro, então eu meio que "passei na frente" desse povo! bem feito praquele bando de gente chata!


Saí correndo pista a fora e parei o mais próximo possível do palco. Tinham, no máximo, umas quatro pessoas na minha frente. Sapateei de tanta alegria.

Esse era o meu ponto de vista. Olha como eu tava perto da grade!

No tempo em que ficamos todos esperando, me lembrei do show do Paul, onde minha barriga até gelava de ansiedade ao olhar o palco e esperá-lo dar o ar de sua graça. Esperar o Ringo foi tão emocionante quanto esperar o Paul. Acho que os melhores momentos da minha vida beatlemaníaca foram esses, na ansiedade dos meu ídolos subirem ao palco ♥

Aí o show começou. A pista fervia de gente doida se empurrando (no show do Paul não tinha tanto empurra-empurra, mas também pudera, era pista prime e num estádio, então tava todo mundo muito mais acomodado). A banda apareceu e eu me rasgava de tanto gritar. Aí o Ringão apareceu também. E eu morri. E eu chorei. E affemaria.


E eu gravei esse vídeo =)

Dá pra acreditar que tirei essa foto linda?? Nem sei como consegui, pois eu tremia e gritava muito!

A banda All Starr Band foi ótima, tocou um monte de músicas legais. Vi o Edgar Winter pela segunda segunda vez esse ano (a primeira vez foi na Virada Cultural de SP, em maio), sorri para o Gary Wright e ele piscou pra mim, enfim, foi tudo incrível.


 
Edgar Winter



Gary Wright (nem acredito que fui eu que tirei essas fotos!)



Richard Page

Edgar Winter e Rick Derringer

Rick Derringer

Uma parte da All Starr Band

Gregg Bissonette

Wally Palmar

Quando o Ringo cantou "With a little help from my friends" foi que a minha ficha mais caiu: "poxa, eu estou num show do Ringo, e mais uma vez (assim como no show do Paul), estou pertíssimo do palco!" Quem diria que eu, que aos 12 anos chorava ouvindo essa música e imaginando se um dia isso se tornaria realidade, conseguiria ser tão sortuda e vivenciar isso tudo? Chorei muito nesse momento.



Ringo! Ringo! Ringo!
(Todas as fotos foram tiradas por mim)

Definitivamente, esse foi um dos melhores dias da minha vida.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...