sábado, 27 de março de 2010

6 Meses

Há seis meses atrás fui em direção a um caminho inimaginavelmente lindo. Iniciei uma história que me deixa cada vez mais feliz, e encontrei, definitivamente, o homem da minha vida.
Desde então vivemos momentos, fizemos viagens, descobrimos o quanto é forte o amor que nos circunda. E constatamos que nunca mais nos separaremos. E assim será.
6 meses se passaram tão rápidos quanto 6 dias e em todo esse tempo tenho sido feliz como nunca imaginei. E muita coisa vem por aí.

Parabéns a nós.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Descoberta recente


Em se tratando de literatura, meus gêneros favoritos sempre foram romance, contos, crônicas e biografias. Mas sei lá eu porque, poucas vezes tive vontade ou até mesmo interesse em ler algum tipo de aventura. Até que um dia me deparei, na casa do meu namorado, com o livro "Volta ao mundo em 80 dias" de Julio Verne. O nome desse autor sempre me foi recorrente em revistas e programas de TV que eu gostava de ler e assistir quando mais nova, e talvez até por isso mesmo, me interessei pelo dito livro. Em menos de duas semanas minha visão com relação à histórias de aventura, que até então beirava ao preconceito absurdo e infundado, mudou completamente.
Pelo menos no "Volta ao mundo..." me senti tão envolvida com as situações e lugares descritos ao longo do enredo, que ter de parar no meio de algum capítulo era algo quase insuportável, tamanho o suspense que causava. Verne soube como ninguém tecer acontecimentos e encaixá-los com inteligência e vivacidade. A história da aposta de Phileas Fogg, que o levou a tal viagem é narrada com leve ironia em relação ao comportamento tradicional britânico, e mostra todo um leque de diferenças entre as mais diversas formas de comportamento existentes em cada continente. O que mais me surpreendeu foi a destreza com que Julio conseguiu criar desfechos para as inusitadas dificuldades em que a personagem se encontrou ao longo de caminho. O final da história é tão surpreendente que me deixou com aquela cara abobada de "pôxa, como ninguém pensou nisso antes?". E esse se tornou daqueles livros que com certeza vou reler com todo o gosto daqui algum tempo.
Gostei tanto dessa história que tive vontade de saber mais sobre o autor, e, numa feliz coincidência, encontrei sem querer uma matéria sobre ele num número antigo da revista Galileu. Julio Verne conseguiu me surpreender mais ainda, pois, pelo que li, ele foi uma figura super interessante, criou inúmeras outras histórias que pretendo ler assim que tiver oportunidade e "previu" muita coisa, como várias máquinas que só iriam ser inventadas muitos anos depois.

E agora Julio Verne pode ser considerado mais um dos meus autores preferidos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...