domingo, 31 de agosto de 2008

..

É uma pena que somos tão contraditórios,muitas vezes pensamos algumas coisas,dizemos outras e sentimos tudo diferente. Acho que faz parte do aprendizado natural. Estranho seria se tivéssemos plena certeza de tudo e ponto.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Indignação

O conceito de liberdade extrema tem sido amplamente difundido e defendido a algumas décadas,mas o que se vê atualmente é uma total falta de sentido e valores,o leva a pensar se essa "liberdade" é mesmo válida. Afinal,o que adianta deixar que todos "façam o que querem" se a maioria das pessoas nem sabe o que quer?

No fundo,a massa sempre precisa de alguém ou algo que a comande e direcione. Essa coisa amorfa chamada povo só espera que alguma instituiçao com firmeza suficiente a chantageie com tudo o que ela quer em troca de seu direito de escolha.

É estranho dizer isso,mas é o que se vê. Ninguém tem feito nada de realmente significativo,pois todos estão preocupados demais em massagear seu respectivo ego e aparecer cada vez mais.

E as coisas só vão piorando,enquanto a sujeira é escondida em baixo do tapete.

Seria preciso que houvesse

terça-feira, 26 de agosto de 2008

?

A relação entre pais e filhos sempre foi um tema dos mais delicados. Os pais sempre querem proteger,ajudar,mas muitas vezes nem sabem como. Os filhos até entendem a preocupação dos pais,mas sentem a necessidade de expandir horizontes sem a companhia deles. E aí começa todo o "drama". Pode até existir o diálogo entre as partes envolvidas,mas a teimosia dos filhos e a autoridade forçada dos pais só faz com que os conflitos se agravem. E isso se segue até que algo exploda. Aí fica difícil saber o que pode acontecer a seguir.

Enfim...

É engraçado perceber que de uma hora pra outra deixamos de ser importantes na vida de algumas pessoas. As "melhores amigas" não falam mais conosco porque começaram a namorar, os ex ficantes que prometeram continuar amigos passam a nos ignorar por besteiras...enfim,muita gente de repente parece achar a nossa companhia um saco,e isso é no mínimo triste. Significa que nunca houve consideração suficiente por parte dessas pessoas.

No começo fica a mágoa de perceber esse tipo de coisa,mas depois vem a conclusão: elas é que perdem. Mesmo porque,sempre haverá alguém que saiba nos tratar como merecemos.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Sei lá,de vez em quando tenho um certo receio de escrever posts pessoais,mas...quer algo mais pessoal que um blog?? Não é à toa que estranho esse pessoal que divide blog,pra mim é como deixar que outra pessoa use minhas roupas,simplesmente não dá!! (Não sou tão egoísta quanto aparento,hehe)

Mas,enfim,só escrevi isso aqui porque estou feliz e tinha a extrema necessidade de dar vazão a isso. Tudo tem me levado a acreditar que as coisas vão melhorar cada vez mais,e é sinceramente o que espero.


E pra espantar a ansiedade,sigo ouvindo Beatles: "

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

E se...






Pergunta inevitável: e se John Lennon estivesse vivo,o que será que ele teria feito dos anos 80 pra cá? Como ele reagiria a toda a tecnologia atual,à internet,à política? Com certeza ele odiaria o Bush; assim como também teria feito shows no Brasil. Quem sabe até criaria mais alguma coisa com algum dos remanescentes dos Beatles. Talvez nem estivesse mais com a Yoko (tanta gente iria adorar!); teria escrito mais alguns livros,dirigido filmes,lançado álbuns com todo o tipo de experimentalismo possível,dito mais frases marcantes, chacoalhado o cenário musical de um jeito tão próprio que as coisas não estariam tão precárias...



É engraçado imaginar tudo o que poderia ter sido,e nem é tão difícil: seguindo toda a linha de raciocínio desse gênio é possível concluir que ele teria feito muito,muito mesmo.



E quem sabe depois de tudo isso,estaria agora no litoral da Irlanda,como ele mesmo disse, vendo o álbum de colagem de suas loucuras...

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

"Brain Storm"

Passarelas azuis levando a lugares desabitados no silêncio de prata enquanto meus amigos esperam o ônibus passar e eu penso no quanto as coisas mudaram e o jornal vai começar e eu nem escrevi meu texto.Tenho que passar as compras logo antes que o cliente reclame,eu não posso dormir,eu não posso dormir!! Cadê a esteira,e a minha revista? E aquele emo desgraçado que tentou me desanimar foi parado por excesso de velocidade numa esquina perto de casa e eu nem sei que horas são. Nunca mais vou em LanHouse,pra quê?Agora tenho o poder! Tempo contado nunca mais! Dud nunca mais,ficou pra trás junto com os tempos de escola,e ele nem sabe que não quero nada dele.Tadinho. E essa dor no ombro que me faz lembrar coisas recentes,e esse trecho de música que não sai da cabeça,e o sono,o sono,o sono. Odeio Mallu Magalhães, meu rádio quebrou,a música parou. Cala a boca. Por que será que dizem que eu pareço com a Rita Lee? Quem me dera. Amanhã trabalho,depois não. Haja paciência,espero logo entrar na faculdade,terminar e morrer. 40 anos tá ótimo,quem sabe menos. Nem queria poder falar de amor,mas esse clichê fica perseguindo todo mundo que começa a bater alguma coisa na máquina. E é sempre a mesma coisa. Ainda bem que não há tédio,pelo menos por enquanto. Mas a incerteza sempre vem atrás,querendo desnortear. Ai,que saudade dele. Vou pôr Cazuza pra tocar. E o meu toca discos,era pra eu ter ganho aos 15,já estou com 18. Puts,tô ficando velha. Minha filha ainda não ligou e ainda tenho que terminar de pintar minha camiseta do Submarino Amarelo. Não escrevo nada que preste há semanas,e esses blogzinhos de araque me irritam. Quase não vejo homens blogueiros,por que será? Eles talvez não sintam necessidade de tanto trelelê. Porque é sempre assim,criam alguma coisa legal e vem as mulheres vulgarizando tudo; blog era pra ser o tipo de espaço perfeito para serem escritos os melhores textos,mas tudo o que sai são porcarias como essa que ninguém tem disposição de ler até o fim. Tudo bem,eu também não teria. Sou mulher,aff. Adoro ser mulher,mas é duro carregar a fama chatinha que outras mulheres deixaram sobre a minha geração. Pô,eu não tenho tpm,nem cólicas,nem droga nenhuma desse tipo;não uso salto nem rímel,e mesmo assim sou mulher! E delicadíssima por sinal. Adoro ser como sou. Ai,que saudade dele. Nenhuma mensagem no celular,nenhum sinal de vida.

Pois é

De repente,virou moda. E agora é moda gostar de Beatles. Agora é moda ser nerd. Ser mod. Usar maquiagem estilo anos 60. Cantar folk. Usar franja. Imitar Keith Moon. Tocar surf music. Badalar o "Dark Side of the Moon". Dizer que adora "Laranja Mecânica".Etc etc...

Mas se esqueceram de que os Beatles sempre foram geniais,de que nerd é nerd e acabou,de que Amy Winehouse não é grande coisa,e que folk de verdade é protesto,e não "Tchubaruba". Esqueceram que franja não é coisa de emo. E esqueceram como se faz coisa boa de verdade.


É triste ver isso.Só peço a Deus que a calça boca-de-sino não vire moda de novo. Seria demais pra mim.

domingo, 10 de agosto de 2008

...

Algumas pessoas passam em nossa vida e sem querer deixam marcas profundas. Algumas pessoas nem esperam ser tão importantes,mas acabam sendo. Algumas pessoas a gente nunca mais vai ver,mas mesmo assim sempre acaba lembrando delas,por mais que o tempo passe e as coisas mudem. Esse tipo de pessoa é raro,mas existe. Alguém assim completa hoje 20 anos,e me sinto feliz por isso. Espero sinceramente que ele seja muito feliz.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Ao contrário

É estranho dizer isso justamente num blog,mas não me sinto bem com todo esse novo mundo digital. Sou muito mais analógica. Demorei anos até me acostumar com CD,e quando consegui, surgiu o Mp3. E mão vi graça nenhuma nele. Pra mim,o bom de ouvir um álbum é curtir o som enquanto se olha a capa,o encarte. Do mesmo jeito que ver fotos pra mim só é legal depois de se esperar dias até serem reveladas,e poder segurar nelas...assim como textos só são realmente interessantes quando impressos,etc,etc. Toda essa velocidade e imaterialidade das coisas me traz uma enorme sensação de vazio, de abandono. E o mais triste é que isso tudo vem acompanhado de um crescente superficialismo. Tudo bem,na internet há espaço pra todo mundo se expressar (até pra mim!),mas que diferença faz se o que se vê por aí são blogs e sites tão profundos quanto poças d'água?

Talvez eu seja um pouco retrógrada,talvez ninguém concorde comigo,dificilmente as coisas vão mudar.É uma pena.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...